1


Kit Koubo + Garcínia - 60 cápsulas - Fórmula Magistral
Ref. 4952

Disponibilidade:

De R$ 104,80

Por R$ 98,60
R$ 93,67 à vista no boleto!

Parcele em até 6x no cartão de crédito.

1x R$ 98,60 sem juros
2x R$ 49,30 sem juros
3x R$ 32,87 sem juros
4x R$ 26,52 com juros
5x R$ 21,52 com juros
6x R$ 18,19 com juros

Kit Koubo + Garcínia - 60 cápsulas - Fórmula Magistra

Este Kit contém: 1 Frasco de Extrato de Cactus Cereus SP 60 Cápsulas + 1 Frasco Garcínia 60 Cápsulas - Fórmula Magistral


Koubo®

(Extrato de Cactus Cereus SP): O extrato da cactácea Cereus SP é uma deliciosa fruta muito popular no agreste brasileiro com ação na redução do apetite, consequentemente atua no controle de peso corporal em dietas de emagrecimento hipocalóricas. Estudos científicos e testes laboratoriais, realizados pelo Grupo Pharmacopéia CIL (Brasil) constataram que o Cactus Cereus possui propriedades importantíssimas no processo de emagrecimento. Verificou-se que o extrato da fruta, ingerida em cápsulas ou Spray, diminui a vontade de comer doces e atua como moderador natural de apetite. O Cactus Cereus ainda favorece a quebra e a eliminação de moléculas de gorduras localizadas.


Composição: 

Extrato da cactácea Cereus SP...................200mg

Excipiente QSP.....................................1 Cápsulas

Quant.: 60 cápsulas.

Validade: 4 meses.


Posologia:

Tomar 1 cápsula 2x ao dia, 2 horas antes do almoço e jantar, conforme orientação de um profissional habilitado.


Indicação:

  • Diminui a vontade de comer doces;
  • Auxilia nos regimes de emagrecimento;
  • Antioxidante;
  • Diurético;
  • Combate o colesterol.


Garcínia Cambogia

A Garcínia cambogia é uma árvore de pequeno porte, originária das florestas da região do Camboja, Sul da África e Polinésia e preservada na Índia e em países do Extremo Oriente. Na Índia, a Garcínia é utilizada à centenas de anos, quer na Medicina Ayurvédica, quer na culinária tradicional, a Garcínia é usada na preparação do caril e na conservação de alimentos, sem nenhum registo de toxicidade. A Garcínia pertence à família das Gutiferáceas e as partes da planta mais usadas são a casca seca e polpa. O fruto da Garcínia tem o tamanho de uma laranja.

O ácido hidroxicítrico é o principal ácido encontrado na derme do fruto e responsável por propriedades saciantes da Garcínia. A Garcínia cambogia tem despertado muito interesse por sua capacidade de diminuir o apetite, sem contra-indicações.

Não resistir as guloseimas durante uma dieta é uma das principais queixas ouvidas pelos médicos que tratam da obesidade. Mas agora é possível contar com essa grande descoberta vinda da Ásia.

O ácido hidroxicitrato é o segredo da Garcínia. Ele é parecido com o ácido cítrico da laranja e do limão, mas tem uma propriedade bem especial. Isso porque diminui a atividade de uma enzima envolvida na produção de gorduras como o colesterol.

Com o uso da Garcinia cambogia diminui a vontade de ingerir doces e massas.


Composição: 

Garcinia cambogia......................200mg

Excipiente QSP......................1 Cápsula

Quant.: 60 cápsulas.

Validade: 4 meses.


Posologia:

Tomar 1 capsula 2x ao dia, 2 horas antes do almoço e jantar, conforme orientação de um profissional habilitado.


Indicação:

  • Diminui a vontade de comer doces;
  • Auxilia nos regimes de emagrecimento;
  • Antioxidante;


Advertências:

1. Venda sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso farmacêutico de acordo com a Resolução 585/2013 do Conselho de Farmácia. Consulte-o!

2. O medicamento manipulado é de uso exclusivo do paciente.

3. Lavar e secar bem as mãos antes de usá-lo, ou despejar as cápsulas em sua própria tampa para administrá-lo.

4.Fechar bem a embalagem após usá-la.

5.Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.

6. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.

7. O tamanho, a cor, e a quantidade de cápsulas por doses podem variar de acordo com o procedimento utilizado na sua preparação, em nada interferindo na atividade farmacológica.

8. Este medicamento não deverá ser partido ou mastigado.

9. Algumas matérias primas têm, por natureza, um odor muito forte, que pode ser evidente mesmo quando pronto o medicamento.

10. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.

11. O uso desse medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.

12. Fórmulas que utilizam princípios ativos de origem vegetal podem ter a sua coloração e consistência variável, de acordo com a época de colheita da erva.

13. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o prescritor.

14. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.

15.Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.

16. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

17. É recomendável uma dieta e exercícios físicos para auxiliar a redução de peso.

18. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.

19. Sugestão de uso e benefícios desenvolvidos por profissional habilitado. Todo produto deste site possui dosagens dentro dos padrões usuais.

20. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO OU FARMACÊUTICO DEVERÁ SER CONSULTADO".

21. "Venda sob prescrição de profissional habilitado. Dúvidas? Consulte nosso farmacêutico!”

11 5054-5500 ou pelo email farmaceutico@biformula.com.br.



Referências:

1. MARZZOCO , Anita; TORRES, Bayardo B.; Bioquímica Básica. 3ª edição, Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2007. 33. TORRZAN, R. Processo de produção. In: iniciando um pequeno grande negócio agroindustrial: frutas em calda.

2. RANG, H. P., DALE, M. M., RITTER, J. M. ; Farmacologia, 4ª edição, pp.322, Rio de Janeito: Guarabara Koogan, 2001. geléias e doces. Embrapa Informação Tecnológica, p.11-84, 2000.

3. WILMORE, Jack H., COSTILL, David; Fisiologia do esporte e do exercício. Manole. Segunda edição. 34. BARBOSA, A. S.; ARAÚJO, A. P.; CANUTO, T. M.; DANTAS, J. P. Avaliação da composição química do mandacaru advindo da Caatinga semi-árida paraibana. I Congresso Norte-Nordeste de Química, Natal, campus da UFRN, 2-4 de abril.

4. ARAGÃO, T.C.F .R; SOUZA, P.A.S.; UCHÔA, A.F; COSTA, I.R.; BLOCH Jr , C.; CAMPOS, F .A.P. Characterization of a 2007. methionine-rich protein from the seeds of Cereus Jamacaru Mill (cactaceae). Brazilian journal of medical an biological research, 2000. 35. SADILVA, L. R.; COSTA, T. G. P.; ARAÚJO FILHO, J. M.; PINTO, M. S. C.; MACHADO, F . L. C. ALVES, R. E. Composição químico-bromatológica de frutos de mandacaru. XX Congresso Brasileiro de Fruticultura e 54th Annual Meeting of the 

5. DAVET, A. Estudo fitoquímico e biológico do cacto - Cereus jamacaru De Candolle, Cactaceae. Dissertação de Interamerican Society for Tropical Horticulture, Centro de Convenções, Vitória/ES, 12 de Outubro de 2008. Mestrado, Ciencias da Saúde: UFPR.2005. 36. BARBOSA, H. P. Tabela de Composição de Alimentos do estado da Paraíba "Setor Pecuário". 2. Ed. UFPB/ FAPEP, p. 23- 

6. FONSECA, Vania M.; SICHIERI, Rosely, VEIGA, Glória Valéria; Fatores associados à obesidade em adolescentes; 188, 1996. Revista saúde Pública, 32 (6): 541-9,1988. 37. MAYWORM, M. A. S.; SALANTINO, A. Teores de óleo e composição de ácidos graxos de sementes de Cereus jamacaru

7. TESORIERE, L.; Absorption, excretion and distribution of dietary antioxidant betalain in LDLs: potencial helth effects of DC ( Cactaceae), Zizyphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae) e Anadenanthera colubrina (Benth) Brenan Var . Cebil ( Griseb) Von betalains in human. Am J Clin Nutr 2004; 80:941-5 Altschul. (Mimosaceae). 

8. ADES, Lia; KERBAUY, Rachel R.; Obesidade: realidade e indagações; Psicologia USP, vol. 13 nº1, São Paulo, 2002. 38. ARAGÃO, T. C. F . R.; SOUZA, P. A. S.; UCHOA, A. F .; COSTA, I. R.; BLOCH JR., C; CAMPOS, F . A. P. Characterization of a methionine-rich protein from the seeds of Cereus jamacaru Mill. (cactaceae). Brazilian Journal of Medical and Biologival 

9. CRONQUIST, A. na integrated system of classification of flowering plants. NT, Clumbia University Press, 1981 Research, v. 33, pp. 897-903. 2000. 

10. JOLY, A. B. Botânica: introdução a taxonomia vegetal. 7ªed., São Paulo, ED. Nacional, 1985 39. DA COSTA, I. R.; SOUZA, P. A. S.; BLOCH JR., C.; LLAMOCA-ZÁRATE, R. M.; CAMPOS, F . A. P. Isolation and Characterisation of a Reserve Protein from the Seeds of Cereus jamacaru ( Cactaceae). Brasilian Archives of Biology and 

11. Britton, N.; ROSE, J. The Cactaceae: descriptions and illustrations of plants of the cactus family . V. I e II, NY , Dover Techonology, v.44, pp.331-335, 2001. Publications, 19198, . p. 3-23; 197-209.

1. BATISTUZZO, J.A.O., ITAYA, M., ETO, Y. Formulário Médico Farmacêutico. 3ª ed, São Paulo: Pharmabooks, 2006

2. FERREIRA, A.O Guia Prático de Farmácia Magistral. 3° ed, São Paulo: Pharmabooks, 2008.

http://cdn.fagron.com.br/doc_prod/docs_5/doc_434.pdf



Para avaliar este produto é necessário estar logado!clique aqui para entrar

Avaliar





...

Produtos que você também pode gostar:















    Receba promoções e novidades diretamente no seu email

    Nos acompanhe



    Siga-nos no Instagram: #biformula